Nossos padrões, comportamentos e reações diante de circunstâncias da vida possuem como raiz os hábitos. Nosso Processo Evolutivo nos faz crescer! Quando queremos mudar algo em nossas vidas, a primeira coisa que devemos fazer é identificar aqueles que estão interferindo em nossa evolução e transformá-los em algo bom, agregando valor aos que já existem e alimentam a nossa essência.

Como os hábitos podem contribuir no meu processo evolutivo?

Hábitos são comportamentos ou manifestações que se tornaram comuns e fazem parte do nosso cotidiano. Foram criados ao longo da vida a partir de nossas experiências, aprendizados e observações do meio, contudo, nem todos vão torná-lo uma boa pessoa. É preciso identificar aqueles que estão atrapalhando o nosso processo evolutivo para adaptá-los e desenvolver as habilidades mais produtivas.  

PROCESSO EVOLUTIVO: QUEBRANDO PADRÕES PARA EVOLUIR

Essa mudança extrema em nossos padrões exige um grande esforço pessoal e tem interferência direta em nossos hábitos.

Para que esse processo seja alinhado ao que você deseja, diversas metodologias e técnicas são utilizadas para melhorar seu potencial. Os 7 níveis do processo evolutivo, por exemplo, traz consigo uma teoria que talvez seja pouco conhecida mas que é de extrema importância para o desenvolvimento individual de cada um.

Como os 7 níveis do processo evolutivo podem me ajudar?

Se você observar com um pouco mais de atenção, vai perceber que o número 7 guarda uma mística incrível e um mistério que ainda não somos capazes de compreender como humanos, mas que ao longo da jornada, você vai perceber que ele fará todo sentido no trabalho de expansão de sua mente.

Repare bem que ele está presente em diversas áreas da vida:

  •         7 dias da semana
  •         7 cores do arco-íris
  •         7 Chakras
  •         7 leis da aprendizagem
  •         7 princípios bíblicos
  •         7 leis das vendas
  •         7 linhas que orientam o cooperativismo.

O sétimo nível, do legado a espiritualidade foi inserido na pirâmide do processo criando a Teoria dos 7 Níveis por José Roberto Marques. Ela mostra o desenvolvimento do ser humano passando por 7 níveis de evolução. Veja como:

1º NÍVEL: SUPERFICIALIDADE

Por ser um nível primário de crescimento humano, a superficialidade está relacionada ao ambiente que a pessoa convive, seja um espaço geográfico, como instituição ou campo ideológico.

Em nosso local de trabalho, por exemplo, sofremos influência direta, mesmo que em menor ou maior grau, dependendo do seu nível evolutivo, sua relação passiva-ativa vai variar consideravelmente com o ambiente e neste caso, é você que vai estabelecer o limite.

Neste contexto, as nossas condições externas, comportamentos, crenças, conhecimento e identidade se manifestam.

Para alcançar voos maiores, a palavra de ordem para o primeiro nível evolutivo é:

MUDANÇA

Precisamos mudar, principalmente no ambiente interno, ou seja, tem que vir de dentro para fora!

 

2º NÍVEL: CONDUTA PESSOAL

Você observou seu comportamento diante das coisas que acontecem em seu dia a dia?

Esse questionamento é a chave para compreender o segundo nível da pirâmide, a sua conduta pessoal. Ele é composto pelas ações e reações de um indivíduo e como nos comportamos diante das circunstâncias.

Por isso é necessário analisar o que nós fazemos e dizemos e como que expressamos isto externamente para o mundo ao nosso redor.

Neste nível, você vai trabalhar suas ações e reações para as situações que você deseja mudança ou o alcance de algum objetivo específico.

Observe sua conduta sobre as coisas e descubra se você age por iniciativa própria ou apenas reage diante e tudo. Se for a segunda opção, saiba que é preciso trabalhar sua inteligência comportamental para não se tornar refém dos seus comportamentos.

 

3º NÍVEL: CONHECIMENTO

O terceiro nível do processo evolutivo refere-se ao Conhecimento. Ele que vai criar e adaptar nossas habilidades, capacidades e potencial de transformação. Nesse nível, você vai trabalhar com estratégias e ferramentas para dá mais sentido ao caminho da evolução.

Aplicando seus conhecimentos no desenvolvimento de suas competências profissionais e principalmente pessoais, pois eles estão diretamente ligados com o nosso potencial e ações – do planejamento mental até a execução de habilidades motoras e físicas.

Portanto, para trabalhar seu conhecimento é fundamental incluir algumas estratégias cognitivas e habilidades que vão facilitar o desempenho diante de um determinado comportamento ou tarefa.

 

4º NÍVEL: CRENÇAS E SONHOS

Neste nível, você vai perceber que uma crença é maior do que qualquer conhecimento no mundo. Pois não há conhecimento que distancie um ser humano das coisas nas quais ele acredita.

Deste modo, podemos aplicar o que sabemos para trabalhar nossas crenças, tanto aquelas que nos impõem limitações quanto as que nos fazem evoluir.

Portanto, a quarta etapa do processo evolutivo, refere-se diretamente a elas e aos nossos sonhos. Juntos, revelam o motivo de nossas ações e pensamentos. Também direcionam a nossa vida, agindo como permissões ou proibições de atitudes, apoio ou bloqueio de conhecimentos ou habilidades.

Se você souber trabalhar sua crença da forma correta, pode impulsionar sua vida, ir além e fazer diferente! Pense nisso!

 

5 NÍVEL: PAPÉIS

Agora que você já sabe sobre suas crenças, valores, habilidades e conhecimentos. Dê uma pausa e se pergunte: qual o meu propósito de vida?

Bom, o quinto nível do Processo Evolutivo é onde nos posicionamos sobre nossos papéis sociais e descobrimos quem somos e qual a nossa missão no mundo. Nesta etapa, as suas crenças e valores serão fundamentais para definir uma identidade.

Este é considerado o nível mais difícil para alguns, devido à sua profundidade de questionamentos e surgem e por envolver nossas crenças, valores e sonhos. Em suma, ele é libertador, justamente porque é onde ocorre a maior transformação do nosso consciente e inconsciente e a vida começa a ganhar um novo sentido.

 

6º NÍVEL: PERTENCIMENTO

No decorrer dos níveis, percebemos que acontece um processo de individualização, que nos ajuda a entender e compreender quem nós somos e a nossa essência.

Diante do que já foi visto, nesta etapa você será convidado a observar os grupos aos quais pertence:

“O sexto nível será uma forma de compreender que você não está sozinho no mundo e integra um sistema maior, de uma consciência universal, de um plano que transcende suas experiências.”

Para que consiga se conectar inteiramente com as pessoas, precisa primeiro acessar a sua essência mais pura e potencialidade interior. Ao pertencermos a um grupo, nos permitimos verdadeiramente sermos tocados e tocar os outros – sendo uma forma de evolução mútua, em conjunto, o melhor de um e do outro. 

 

7º NÍVEL: LEGADO

O sétimo e último nível do processo evolutivo refere-se ao nosso legado, ou seja, o que ficará de nós após a nossa passagem nesta dimensão física e atemporal.

Sem dúvidas esta é a etapa mais profundo e alta do topo da pirâmide. Nela, você vai examinar e vivenciar grandes crises existenciais, tendo como base os seis níveis anteriores e vai conseguir observar com mais atenção o seu desenvolvimento externo e de consciência universal.

Muitos até preferem chamar este nível de espiritualidade, mas chamá-lo de legado remete a algo que vai além da nossa existência. Portanto, ele terá o poder de nos mostrar o todo e chamar a atenção em como podemos contribuir para os outros por meio de algo que deixamos da nossa essência.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *