Ao longo da nossa vida nos deparamos com diversos ensinamentos – seja na escola, faculdade ou em cursos.

É necessário aprendermos sobre português, matemática, física ou biologia. Podemos aprender tudo sobre o mundo exterior se quisermos.

Mas no modelo de ensino atual, e em nossas conversas com amigos, a mídia e os debates não nos alertam para uma questão fundamental da vida: aprender sobre o nosso interior.

Tudo segue fluindo e as vezes até mesmo aos trancos e barrancos, afinal, nascemos e crescemos convivendo com nós mesmos e torna-se um hábito deixar os pensamentos correrem de maneira automática, sob uma influência externa que não percebemos que somos submetidos.

Isso acontece com você?

Também, em algum momento algumas pessoas passam por uma situação onde descobrem um sentimento incomum e começam a se perguntar sobre ele.

Ou as vezes, algum sentimento ou ação recorrente passa a incomodar tanto a ponto de a pessoa buscar ajuda.

É neste momento onde mais encontramos casos de pessoas que buscam sobre a Inteligência emocional.

A curiosidade e desejo conhecer mais sobre como funciona a nossa mente e a origem dos nossos sentimentos, para o objetivo de levar uma vida mais tranquila também é um dos motivos que trazem as pessoas até aqui.

Vamos saber de fato, o que significa a Inteligência Emocional?

Inteligência Emocional: Conceito

Inteligência Emocional é a capacidade de uma pessoa conhecer as suas emoções e ser capaz de administrá-las sendo possível usá-las a seu favor.

Com isso, ela já não é mais aquela pessoa que age com impulsividade diante de uma situação estressante, ou que reage de forma prejudicial que depois se arrepende.

A Inteligência Emocional é também o fato de compreender as emoções das outras pessoas.

A todo o tempo estamos vivendo relações interpessoais. É imprescindível construir relações saudáveis e fazer escolhas conscientes.

Além destes, por quais motivos mais a Inteligência Emocional é importante? Vamos lá!

Por que a Inteligência Emocional é importante

Além dos motivos que já falamos de maneira implícita acima, já é possível perceber que não nascemos com um manual sobre como agir, como ter empatia, como entender melhor o próximo e principalmente nós mesmos.

Concorda?

Nem sempre a prática inconsciente, como acontece no cotidiano, nos permite aprender da melhor maneira sobre Inteligência Emocional. Afinal, nem mesmo o nosso cérebro do jeito que é nos proporciona essa experiência.

Quer entender melhor, continue conosco!

O nosso cérebro é programado para a sobrevivência. Em momentos que são diferentes do que estamos acostumados a viver, ele possui duas reações: a de ataque ou fuga.

Quando alguém nos desaponta ou faz algo que não gostamos, o que costumamos fazer?

O que você costuma fazer?

Poucas pessoas costumam parar e prestar atenção na situação ao redor, entender o que acontece e agir da melhor forma possível.

Porém, quem tem Inteligência Emocional sabe pensar, sentir e agir de forma inteligente e consciente, sem deixar que as emoções controlem sua vida e se acumulem de forma a reproduzir ou criar traumas.

Para que serve a Inteligência Emocional

A Inteligência Emocional serve primordialmente para orientar o ser humano em duas principais direções.

A primeira é para nos ajudar a lidar com as emoções humanas e analisar de que maneira cada uma delas se manifesta em cada pessoa, trazendo a percepção da forma como os sentimentos potencializam ou limitam a construção de uma vida plena.

De maneira mais profunda, ela também promove consciência dos Programas Emocionais que disparam sentimentos e comportamentos automáticos e indesejados.

Com este conhecimento é possível realizar uma Reprogramação Emocional, gerando mudanças efetivas e espontâneas em todos os aspectos da vida.

Viver uma vida plena é sim possível!

Com mais estudos conseguimos buscar as raízes mais profundas na vida da pessoa, neutralizando as emoções negativas que produzem comportamentos destrutivos e potencializando as emoções positivas para gerar resultados desejados.

Muitas pessoas conseguem se aprofundar nessas questões ao entender a diferença de Inteligência Emocional e a Inteligência Racional.

Inteligência Emocional e Inteligência Racional

O cérebro humano é dividido em duas partes:

  • Hemisfério esquerdo, responsável pelo racional;
  • Hemisfério direito, responsável pelo emocional.

Suas funções estão relacionadas ao intelecto, ao controle muscular, à regulação interna das funções corporais e aos centros emocionais. Cada lado cumpre funções específicas.

Cada pessoa tem suas peculiaridades e um dos hemisférios é sempre mais predominante que o outro, cada um tem um deles melhor desenvolvido.

Acredita-se que artistas são movidos pelo lado direito, enquanto pessoas que têm profissões na área de engenharia e finanças têm o lado esquerdo dominante.

Quando dizemos ou reconhecemos que alguém é inteligente estamos normalmente reconhecendo a inteligência racional que traduz resultados tangíveis, mensuráveis e na maior parte das vezes serve de base para tomada de decisão.

Porém, a Inteligência Emocional atua em outro campo. É saber se escutar e escutar ao próximo.

Como Ter Inteligência Emocional

Primeiro precisamos analisar que, apesar de existirem diversos ambientes onde precisamos ter posturas específicas, como é o exemplo de ambientes de trabalho, primordialmente precisamos olhar para dentro de nós mesmos e nos conhecermos.

Dessa forma será mais fácil desenvolver a Inteligência Emocional para diversas outras áreas.

A Inteligência Emocional é indicada para qualquer pessoa. Sejam eles líderes, jovens, professores. Ou até para situações específicas:

  • Inteligência Emocional no Trabalho
  • Inteligência Emocional para Professores
  • Inteligência Emocional em Concursos

Para exemplificar vamos falar sobre um exemplo que é bastante procurado: a inteligência emocional no trabalho.

Inteligência Emocional no Trabalho

O trabalho é mais um daqueles ambientes onde passamos pela experiência com a prática. Porém esse processo pode ser muito mais simples e confortável quando você tem os conhecimentos adequados para enfrentar as situações.

A inteligência emocional no trabalho é a capacidade de desenvolver de maneira proveitosa e saudável as relações interpessoais.

É também a forma como você se sente e age em relação ao comportamento dos colegas de equipe e aos objetivos propostos.

Você é aquela pessoa que costuma procrastinar ou organizar e realizar as suas tarefas?

Só com essa pergunta você já pode perceber que a Inteligência Emocional pode atuar em diversos aspectos da sua vida e como ela pode ser útil para melhorar cada um deles.

Desenvolver Inteligência Emocional

Com tantas possibilidades e análises a se realizar, para desenvolver a inteligência emocional você precisa primeiro ter a vontade de mudar e realizar este desafio com dedicação.

É como diz a famosa frase:

Muitos querem mudança, mas poucos querem mudar.

Se você está buscando sobre Inteligência Emocional, já é o primeiro passo.

Para melhorar, trabalhar e praticar a sua Inteligência Emocional, você pode começar através dos materiais que disponibilizamos aqui no site da Improve.

Para desenvolver a Inteligência Emocional, muitas pessoas costumam buscar também por Coaching.

Inteligência Emocional com Coaching

Coaching é uma forma de desenvolvimento na qual alguém denominado coach, ajuda um aprendiz ou cliente a adquirir um objetivo pessoal ou profissional específico através de treinamento e orientação.

Você entende o seu estado atual e juntos vocês alcançam o estado desejado.

Com o Coaching direcionado à Inteligência Emocional Positiva, por exemplo, você descobre sobre autoconhecimento e potencializa as suas habilidades pessoais. Além de alcançar um objetivo que é trilhado entre você e o seu Coach, também é possível se tornar um Coach para ajudar mais pessoas ao seu redor.

Você tem mais dúvidas sobre Inteligência Emocional? Comenta conosco que vamos te ajudar a entender melhor!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *